O futuro da Web e o HTML5

Cecconi

30 de junho de 2011

O auditório se encheu na tarde do dia 30 de junho no fisl12 para a palestra sobre questionamentos constantes para quem lida com a Internet: O futuro da Web. Carlinhos Cecconi, analista do braço brasileiro do W3C (World Wide Web Consortium), concórcio mundial que regulamenta a Web, defendeu que o futuro passa pela linguagem HTML5, que tem grande potencial e é cada vez mais utilizada por desenvolvedores.

Carlinhos iniciou relatando a história da World Wide Web. Desde sua criação, em 1989, pelo físico britânico Tim Berners-Lee, ela nunca parou, agregando sempre novos recursos, com mais possibilidades. Naquele ano, Berners-Lee criou também a linguagem HTML, o protocolo HTTP e a identificação URI. Mais tarde, foram acrescentados o CSS e o JavaScript. Em 1994, surgiu o W3C , com o objetivo de integrar público, organizações filiadas e equipe própria, para desenvolver colaborativamente padrões internacionais para a Web. As metas do consórcio são: a Web para todos; a Web em qualquer dispositivo; a Web base de conhecimento; Web confiável e segura. Anualmente, a instituição faz uma conferência internacional, que, em 2013, pela primeira vez, acontecerá no Brasil, no Rio de Janeiro.

Basicamente, Cecconi defende que o que possibilita falar em um futuro da Web é o seu uso não apenas como repositório de informações, mas para exibição, automação e integração. Em outras palavras, é ter um sistema que consiga interpretar os dados. Se antes o conteúdo era fornecido por servidores e lido por browsers, hoje acontece mais um processo, o de reunir estas informações com mash-ups. Hoje, o futuro da Web é usar as informações como antes, hiperlinkando-as e significando-as, de modo que a máquina compreenda, e possa, assim, trabalhar de forma mais eficiente. Isto acontece através da linguagem HTML5, que possui recursos semânticos para construir páginas. Da chamada Web Semântica, considerada a evolução da Web Social e da Web de dados, parte uma nova relação entre usuário e Web.

Com algumas simples demonstrações do potencial do HTML5, ele impressionou o público. Com apenas duas linhas de código, é fácil criar formulários, legendar vídeos, entre várias outras possibilidades. Conforme Cecconi, o W3C voltou a se dedicar ao desenvolvimento da linguagem HTML em 2007, já que antes investia no XHTML. Hoje, todos os principais navegadores oferecem suporte ao HTML5, que já é considerado por muitos como um ótimo substituto para a tecnologia Flash.

Cecconi ainda compartilhou alguns links com dicas e tutoriais sobre HTML5. Os slides utilizados na palestra estão disponíveis aqui.

W3C Cursos

W3.org

WHATWG

*Este post faz parte das reportagens que fiz na cobertura do 12º Fórum Software Livre. Este é o link original.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: